(DRAMA NO ZÉ PIRÂO)---------Quando mataram dona Arminda

(DRAMA NO ZÉ PIRÂO)---------Quando mataram dona Arminda

Nossa amiga das noitadas naqueles mufetes dancantes,que invandiam os centros recreativos de S.Paulo,Ginâsio,Maxinde ,Escrequenha e Perdidos.Ela partiu,deixando um grande vazio entre nós,exatamente quando tinhamos planeiado mais uma vez festejar,o seu aniverssário,numa das salas da (Liga Nacional Africana ) mesmo por detrás de sua casa.Ainda me lembro como se fosse hoje,da aquela senhora branca sem kigila,como ela própria se definia.Ela morreu numa tarde de sexta-feira ( junho de 1976 ),cravada com um tiro na cabeca,quando pretendia abrir a porta ,para um suposto amigo.Foi duro,ver seu corpo feito escombro dois dias,deitado no corrimâo,daquele 1°- andar no Zé-Pirâo.Ela descansava,depois de mais um dia de trabalho,no hóspital ( Maria Pia ) onde exercia medicina, quase 20 anos. Ela era um grande encanto para todos que a conheciam,e alegria das criancas, daqueles tantos vizinhos ,que viam nela um grande exemplo de humanismo ,carinho e amor.Quantas vezes,distribuiu rebucados e balôes para aquelas tantas criancas,que se prendiam á sua saia ,mal estancionasse o seu Ford-Capry cor de laranja.Que pena !!! Em Angola ela sempre,sentiu-se,como se estivesse em casa,pois de portuguesa,nascida na pátria de Camôes,Mário Soares e tantos outros, ela até já tinha perdido o sotaque.Mulher alegre,sempre presente e participativa,quando fosse chamada.Respeitada e admirada pelos seus colegas de trabalho,que nâo exitaram em indicar seu nome para chefiar a comissâo sindical de trabalhadores do hóspital,dado a sua competência e qualidade profissional.Aos fins de semana,lá estava ela com seus melhores amigos,ora na Palhota saboreando um bom churrasco ou no Maxinde dancando o semba em passadas largas,que ela adorava e escutava sempre no seu carro.Era imprecionante,a alegria daquela mulher,que sabia viv er todos os dias e tirava o maximo de rendimento das oportunidades que a vida lhe oferecia.Lembro-me dela como se fosse hoje,do brilho de seus olhos e das vezes que vibrava quando o ( ASA) sua equipa de coracâo,entrasse em campo, ou quando no seu caro escutasse ,os brindes de ; David Zé,Urbano de Castro ou de Roberto Carlos. Raramente viajava para Portugal,no seu período de férias.Tinha familiares em Benguela onde viajava sempre que pudesse.Arminda foi duro para nós ver-te partir daquele jeito,tâo brutal e cruel. Os coracôes daqueles,que te conheciam e das criancas com quem tantas vezes brincaste,escrevem em letras de sangue ,lágrimas e dor o teu nome inésquecivel \"Arminda \"Amiga ,tua imagem continua bem viva em nossa memória.Aquelas ontem criancas,hoje pais,mâes e avôs ainda se lembram de ti e dos bons momentos que passaram mergulhadas em teus bracos.Descance em paz,Arminda...Foi revoltan te saber que teu assassino de nome ( Zé Manuel ) pouco depois tinha sua liberdade,suas armas nas mâos,para fazer novas vítimas,destruindo outras amizades, e deixando outros orfâos. Quem era Zé Manuel ? ----- Um jovem corpulento( negro chocolate) como era conhecido,no meio feminino,dono de tantas garotas,charmoso,carapinha brilhante,mergulhado na fama de ser engatatâo. Zé Manuel ,sobrinho querido de um entâo, pesado major de patente, de uma importante brigada de transporte rodoviário. ( B.T.R ).Seu tio de nome conhecido \" Nga Kumono \",homem arrogante,de um sorriso furioso e falso,gosava a fama de ser bruto e poderoso.Nâo tinha filhos daí, o sobrinho ser o mais querido e protegido de tudo e todos.Para além,dos defeitos que ele considerava como virtudes,Nga Kumono era considerado um dos homens mais ricos do bairro onde nasceu ( Katepa ) em Malange.Tinha de tudo o que queria sem o menor esforc o.Em Luanda morava numa das melhores,mansôes da cidade,coberto por um equipamento eletrónico de vigia,piscina com marmor dourado,criados vindos do sul de Angola ,muitos deles coriosamente até andavam descalco.Tinha cozinheiras,mercedes de luxo e falavasse,que era um dos maiores traficantes de diamantes no momento, e sócio de um hotel em Malange com seu conterrâneo o famoso (Paulo Stop ).Importa dizer que tal hotel chamava-se: \" Kigima \"também na cidade de Malange. Nga kumono tinha uma das suas mansôes em Luanda,exatamente no coracâo entre a Vila-Alice e o bairro do Maculusso. Seu sobrinho Zé Manuel muito cedo foi identificado como o assassino de nossa amiga,pois era pessoa que frequentava o prédio.Uma vez militar,foi levado para a PM \"Policia Militar \"e segundo testemunhos,bastou dizer que era sobrinho de major Nga Kumono,os policias comecaram ,a olharem-se uns para os outros.Zé Manuel,nâo precisou confessar,pois tinha sido visto a fugir,depois do desparo mortal que levou nossa amiga para sempre.Nga Kumono,correu para a PM e lá soltou seu sobrinho,perante o olha inconformado de \"Escorpiâo,Jacinto Lima e Veloso\"que eram responsáveis da unidade militar.Onde estavam os direitos humanos ? A grande injustica é que perdemos a nossa amiga para sempre e o assassino foi posto em liberdade como disse, delicerando familiares e amigos com a dor da perda que sentimos.Nossa dor minha amiga. Pesadelo, a familia e os amigos delicerados,descrentes de tudo numa Angola,dos nossos governantes perdidos,olhando para o nada.Ficamos com nossas feridas no peito,que nâo cicatrizarâo até ao fim dos nossos dias.Juntos conhecemos o verdadeiro significado da palavra amizade.Tu partiste.Tivemos que comecar tudo de novo.Nossos planos eram compartilhados.Tudo fizemos,para defender tua honra,acabamos abafados e intimidados.Juntamô-nos fizemos abaixo-assinado e acabamos por ser marcados.Há quem recorriamos? ,Policias e tantas outras instituicôes,só nos diziam que ,nada havia a fazer,pois o major era forte e bem protegido.Houve até policias,que nos diziam que estavam a meter suas posicôes em risco,pois o major tinha cunha em todo setor,público e político. Meus irmâos, a perda de nossos nâo pode ser em vâo. Essa dor muda completamente nossas vidas e que,sabemos,nos acompanhará pelo resto dela nâo pode ser atoa. Foi dos crimes mais bárbaros de que ,alguns que moraram no Zé Pirâo,tiveram conhecimento. Acredito que essa atitude monstruosa seja fruto da impunidade que já reinava em nosso país,onde nada é levado a sério e as inúmeras mortes que ocorrem de forma semelhante sâo encaradas apenas como números em algumas estatísticas. Irmâos,se nada for feito,amanha poderá ser você,sua mâe,tio,amigo,irmâo,vizinho ,conhecido ou outro compatriota.

.Fernando Vumby

 

 

1 vote. Moyenne 2.00 sur 5.

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×