O CALVÁRIO DE UM DESCONHECIDO / BIOGRAFIA DE UM TORTURADOR & JUSTICA TARDE É INJUSTICA !!!

O CALVÁRIO DE UM DESCONHECIDO / BIOGRAFIA DE UM TORTURADOR & JUSTICA TARDE É INJUSTICA !!!

A Morte de forma tão macabra,deste desconhecido militante é apenas o reflexo do que a tortura fez e faz em Angola. Mutila a nacâo e mancha para sempre as páginas da nossa história. -----Todos que tiveram sua morte  esquisita e duvidosa apôs ,nossa independência,têm histórias tristes , angustiantes e trágicas,mas o assassinato de ( DIAKU ) talvez seja a mais violenta de todas. " DIAKU " --- É assim apenas que ele era conhecido por quase todos que o rodeavam e o admiravam. Seu verdadeiro nome ,poucos conheciam,como todo o militante e militar na altura, tinha seu  codi-nome ( nome de guerra ). Ele tinha as  caracteristicas de um militante determinado e corajoso . Pessoa de quem nunca ninguém  escreveu, nem falou,porque foi personagem de uma série de episódios, que o transformaram num dos homens mais odiado,perseguido e maltrato,pelos homens que não se apaixonavam com suas palavras e vontade determinante  de lutar. DIAKU,nasceu numa pequena  povoacâo " Luau " ( Moxico ),no dia 28 de Outubro de 1955,e quando ainda criança,com sua avô rumaram-se para Luanda . E foi lá, onde inicio seus estudos,numa escola primária do bairro " Santo Rosa "  (Sambizanga).Ingressou na militância política muito cedo,coisa que  só compreendemos depois.Porque sempre que ouvisse ás emissões estrangeiras,o fazia de forma muito secreta.Em 1974,ingressou para  o MPLA ,onde depois tornou-se militar  ( FAPLA ),estando destacado num dos batalhões em Saurimo.Entretanto,um ano depois,num ato cometido,tornou-se suspeito,despertando ódio entre os militares,até que foi preso,numa das cadeias da ( DISA ),e apôs torturas incessantes acabou por ser solto,sem nunca mais ter sido visto,por aquelas paragens. Os que assistiram sua prisão,pouco ou nada tinham para informar,aos seus familiares e amigos. Várias vezes já tinha sido ameaçado,mais nunca tinha levado á sério as ameaças que recebia.Chegaram a dizê-lo; que não estariam descansados enquanto não o liquidassem.Os que conheciam a rotina dos militares,sabiam que não poupariam a sua vida .---O CALVÁRIO DE DIAKU COMEÇOU---Quando afinal ,tentou fugir e abandonar a farda,não tendo conseguido porque já lhe tinham montado o cerco e voltou a cair nas mãos de alguns militares. Foi preso mesmo enfrente á casa de sua namorada no largo do Bocage ( Vila-Alice ) em Luanda.-- O sofrimento de DIAKU foi resultado da sanha dos torturadores diante das ameaças feitas,aquando da primeira vez que esteve preso. DIAKU foi submetido a um intenso processo de tortura de toda ordem,acabando por ser levado para uma das piores celas da cadeia do ( S.Paulo )em Luanda " Cela 8" .Poucos sabiam que tipo de pessoa era ele ,embora conseguisse sempre facilmente mobilizar e conquistar a solidaridade dos outros consofredores.Os presos,faziam sempre protesto desesperados,cada vez que ele  fosse ,arrastado para mais um interrogatório. Cerca de 80 presos,políticos,testemunharam que ;DIAKU jamais saíra de sua cela a não ser quando era carregado para as sessês diárias de tortura,pois,já não tinha mais condicôes de se locomover sozinho. No dia 29 de  Julho de 1977,foi retirado de sua cela e soube-se,que foi levado,para um sitio, particular,numa cave de uma vivenda no bairro do cruzeiro,onde  Carlos Jorge,também tinha escondido,outros presos para serem executados. Era um lugar clandestino ,criado para torturas e morte. Quando o levaram,DIAKU já estava completamente  desfigurado, mutilado pela tortura ,seu corpo tinha hematomas,escoriacôes,cortes profundas,queimaduras por toda parte,e por isso, poucos acreditavam, que Carlos Jorge , se atrevisse  um dia, soltá-lo assim. Depois,nunca mais,ninguém ,voltou a ver seu corpo nem vivo nem morto e assim , sua família , amigos  e consofredores,puderam constatar,o que o ódio é capaz de fazer. ESSE HORROR DA VISÃO DE UM CORPO MUTILADO PELO ÓDIO--- Calou para sempre muitas das pessoas que o conheceram e levou a saírem , abandonando o país para sempre,fruto de seu amor e admiracâo por DIAKU.

A BIOGRAFIA DE UM TORTURADOR ( Carlos Jorge ) -----Esse parece ser seu nome verdadeiro,embora muitos o tratassem por Mariguelas nome que trouxe das escolas Cubanas onde se especializou.Todos o conheciam como o homem duro e amante da tortura,que expunha detalhadamente os seus métodos.----( Os métodos da água, choques eléctricos  e a famosa  forca "nguelelo )----Tinha vários adeptos e basta mencionar os agentes que apareciam propositadamente nas cadeias para torturar ou localizar seu velho rival e se vingar.Aqui fica uma breve lista-- Veloso,Xavier,Noé,Bonifácio,Pitoko,Tino Peliganga,Mário Matine,Pai  dos Picas,Osvaldo Inácio,Nelo,Minga,Jenny,Onambwé,Ludi kissassunda,etc. Apesar de não acreditar na possibilidade de um ex-torturador ir parar para cadeia,neste regime actual,acho que seria importante simbolicamente.Assim, para as pessoas que foram vítimas,como eu e outros,seria bom saber,que alguém está pagando por aquilo que nos fizeram. A tortura não é uma funcâo de uma cultura,definindo como coisa explicita de um país.Em Angola ela só existe porque há um sistema que permite e um presidente que é grande adepto,de tais práticas.Carlos Jorge gostava de passar por dedo-duro,e quanto mais ele conhecia as pessoas,mais ás mascarava e como se prova a maioria, os matou ou mandou matar.Ele fazia e defendia a tortura de um modo amplo e talvez seja mesmo o grande criador de instrumentos  de torturas e praticas ainda hoje utilizadas nos mais variados intorrogatórios á presos políticos,no norte e sul do país principalmente.Esse tema não é passado porque tais práticas como disse,continuam a existir e por isso,por mais doloroso e repugnante que possa parecer,nós devemos enfrentá-lo com coragem. Porque quando não se falam ,das coisas elas acabam por cair no esquecimento. Mas como esquecer,daquelas gotas de água ,que nos introduziam pelo nariz e colocados de cabeça para baixo,que nos produziam uma brutal sensâo de afogamento ? e o enfiar da cabeça permanentemente dentro da água,que nos provava a mesma sensâo ? Ou ainda aos choques de electricidade estática de certa voltagem em diversas partes do corpo e especialmente na língua ? Quem ainda tem marcas vivas,no corpo como eu,jamais se esquecerá e se recusará a abordar um tema tão delicado como este,para que se ponham fim á praticas tão desumanas não apenas na nossa terra com no mundo inteiro. A Gestapo policia nazista ,também empregou métodos de tortura que certos franceses aprenderam com diligência

 Stálin era outro excelente mecenas dos métodos de tortura e em Angola por aquilo que vivemos,Carlos Jorge parecia um de seus discípulos mais oportunista que não teve receio de mostrar esse zelo ,do ditador vermelho.Assim conseguiu matar muitos inocente e culpados porque se aceitavam todas as espécies de " conficôes " falsas conseguidas  graças á pratica de arrancar,pela tortura física e moral,acusacôes de uma pessoa contra a outra e até acusacôes contra si própria.---- Talvez com boa intencâo democrática,e também com um excesso de zelo pelas ideias com que defino democracia,eles pareciam dizer: Vamos escurracá-los até eles descobrirem onde estão  os outros e o que sabem ,para evitar que eles matassem pessoas inocentes. Não era nada disso.A ordem estava dada por Agostinho Neto,que para mim,continua a ser o símbolo da morte,ao dizer que não haveria perdão e que não se perderia tempo com julgamentos. Infelizmente os defensores da tortura encontraram sempre seus apoios,assim como ainda hoje alguns sacerdotes  são os sinais do demónio na nossa terra. Já na idade média havia juízes torturadores para assistir á aplicacâo da violência na obtencâo de confissões. E durante os períodos de convulsão social,principalmente quando as minorias tentaram manter-se no poder usando o terror para calar seus inimigos, a tortura continuo-- e continua sendo praticada nos dias de hoje.Essa tortura que começou como um método policial de interrogacâo,desenvolvendo como método militar de operacâo e ultimamente se transformou na nossa terra,numa espécie de Estado clandestino que corrói as próprias raízes da vida do nosso país.Hoje os torturados em Angola passaram a ser encobertos,por autoridades que se recusam a iniciar investigacôes,outros são ainda promovidos depois de terem cometido,actos bárbaros.Foi o caso concreto de, ( Pedro Sebastião Mujimbo ),um oficial superior do exercito,que o ano passado, torturou sua esposa até quase á morte, as imagens passaram na Televisão Publica Angola, e considerado como um dos casos do ano e mesmo assim,o homem continua a subir se calhar até ao paraíso,porque é sobrinho de um general famoso, intocável,algures numa das províncias como governador. Será que ninguém viu esse caso na Tpa ? Até parece que o sistema tem medo que, investigacôes de casos como esse ,e outros,paralisam a forca repressiva do poder. Na solidão do cárcere o cidadão perde definitivamente a segurança porporcionada pela lei, que não tem mais sua presença simbólica dentro da cela para paralisar as mãos assassinas de torturadores como Carlos Jorge e outros.Os direitos duramente conquistados pelos angolanos de diferentes épocas sociais são substituídos,hoje pelos direitos da bófia que defende o Estado e sua minoria dirigente. A horrível ingenuidade dos torturadores na nossa terra,só pode interessar a minoria ditadora interessada em dominar o povo por meio de uma elite policial-militar. Não interessa,seguramente,a quem pretende estabelecer num país a normalidade democrática. O processo de tortura na nossa terra, é como uma industria  de desajustados.Tem criado um clima de terror que age sobre todas as pessoas,inclusive sobre aquelas que nem têm envolvimento político. Acentua sintomas e ideias de perseguicâo.Gera apreensão,expectativa,quase que um pânico generalizado.Cria-se um clima de ansiedade que percebemos no ar.E esse clima acaba transformando-se para outras áreas não especificamente ligadas ao aspecto político,interferindo na produtividade e relacionamento familiar. Hoje perdi por exemplo,confiança numa boa parte dos membros da minha  família,que não vejo quase 30 anos.Para mim,construir não é reprimir.Mas  as torturas não existem apenas porque existem homens maus,ela geralmente se desenvolvem porque encontram sociedades desajustadas como a nossa.Por isso ,ela não se extinguirá  por um decreto. É preciso lutar contra os campos férteis e contra sementes prontas para a tortura. Combater as condicôes que favorecem as torturas. O MPLA / J.E.S deve favorecer o desenvolvimento de uma plena e séria liberdade de imprensa,para que os fatos que ocorrem no país se convertam em informacôes de denúncias seguras e permanentes. Deve criar as condicôes de segurança e de diálogo necessário ao estabelecimento de um Estado verdadeiramente democrático.


 

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site