Jerónimo de Sousa lembra apoio do PCP à independência de Angola

 Jerónimo de Sousa lembra apoio do PCP à independência de Angola
Fonte: Diário Digital/Lusa
angoterra:02-04-2008/15:44:30 
ImageO secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP) lembrou em Luanda, esta terça-feira, que o seu partido foi o primeiro a exigir o reconhecimento da independência de Angola, logo após o 25 de Abril de 1974.

Jerónimo de Sousa lembrou, após um encontro com o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, o relacionamento "profundamente solidário, histórico, que vem de muito antes do 25 de Abril de 1974", entre o PCP e o povo angolano e o MPLA.

Lembrou a "contribuição na formação de quadros angolanos" e sublinhou a "ajuda, em apoio logístico, do PCP para que Agostinho Neto pudesse deslocar-se a Angola para estar na guerrilha" contra o colonialismo.

"Fomos a força política que claramente se colocou do lado do reconhecimento da independência de Angola" logo em Abril de 1974, recordou.

E enfatizou a "solidariedade" do PCP com o povo angolano e com o MPLA, enquadrando esta sua visita na procura de identificar aquilo que os une "e não mais aquilo que possa haver de diferenças", afirmou, assumindo "que existem diferenças" entre os partidos.

O líder comunista português disse ainda que este relacionamento "é solidário e histórico" e apontou as relações entre Lisboa e Luanda como devendo corresponder e respeitar "a vontade dos dois povos" na construção do destino de cada país sem "paternalismos nem interferências".

ImageJerónimo de Sousa mencionou ainda como aspecto positivo o facto de Angola ter alcançado a paz e elogiou o "empenho" do Governo de José Eduardo dos Santos no desenvolvimento económico e social.

Referindo-se ao encontro com José Eduardo dos Santos, o secretário-geral dos comunistas portugueses afirmou ter sentido "a confiança do Presidente da República quanto ao futuro de Angola", englobando neste advir "a justiça social".

Jerónimo de Sousa tem no programa, para esta quarta-feira, a deposição de uma coroa de flores no túmulo de Agostinho Neto, o primeiro Presidente da República de Angola, e ainda uma reunião com o comité central do Movimento Popular de Libertação de Angola.

Depois de Angola, Jerónimo de Sousa viaja para a África do Sul.
Voltar

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×