DIMINUIÇÃO RECURSOS HÍDRICOS POR CAUSA DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

DIMINUIÇÃO RECURSOS HÍDRICOS POR CAUSA DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS 

Afficher l image en taille réelleO investigador da Universidade do Minho, Naim Haie, alertou, hoje, em Braga, para o facto de algumas partes da África Austral, incluindo Angola "estarem vulneráveis às alterações climáticas", que criarão problemas de falta de água.

"Daqui a algumas décadas é possível uma situação de stress hídrico na região, agravado em algumas bacias hidrográficas", afirmou, prevendo um aumento dos períodos de seca.

O cientista lembrou que um aumento de 1,3 graus centígrados produzirá um aumento brusco no stress hídrico, frisando que esse valor está muito perto de ser atingido".

O investigador falava na Conferência intitulada "Angola: Ensino, Investigação e Desenvolvimento (EIDAO 08)" que, hoje, terminou na Universidade do Minho e que juntou 100 académicos, investigadores, homens de cultura e agentes económicos, sociais e políticos de Portugal, Angola e Brasil.

Abordando os "riscos que Angola enfrenta", devido às alterações climáticas, principalmente ao nível da água, Naim Haie disse que o cenário para a África Austral prevê, para o ano de 2080 um aumento da temperatura média".

Esse aumento - especificou - deverá ser de 3,7 graus centígrados no Verão (Dezembro a Fevereiro) e 4 graus no Inverno (Junho a Agosto).

Por isso, "estima-se uma diminuição significativa nas chuvas durante o Inverno na África Austral, a qual poderá atingir 40 por cento na zona mais a oeste".

"Quase todos os países, excepto a África do Sul, sentirão uma redução significativa no caudal dos rios", defendeu, calculando que tal provoque uma redução da produção agrícola que atingirá valores de 0,4 a 1,3 no Norte de África e na sua região Austral.

Naim Haie, que é especialista em temas da água a nível mundial, avisou que "é provável que a segurança alimentar, um problema humanitário já presente, se agrave com as alterações climáticas.

A Conferência Internacional, que decorre até 17 de Maio, centra-se sobre as áreas da "Educação, Cultura e Desenvolvimento", "Desenvolvimento Urbano, Rural e Meio Ambiente", "Recursos Naturais, Desenvolvimento Sustentado e Alterações Climáticas", "Tecnologia e Economia Sustentada", "Sociedade Civil, Estado e Democracia", e "Sistemas de Saúde e Segurança Social".

1 vote. Moyenne 2.00 sur 5.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site