NAVIO CHINÊS «ENCALHADO» ENTRE SENTEÇA E FALTA DE MEIOS NO PORTO

NAVIO CHINÊS «ENCALHADO» ENTRE SENTEÇA E FALTA DE MEIOS NO PORTO 
A verificação da carga do navio chinês em águas territoriais angolanas continua por realizar-se, não se sabendo exactamente quando é que os membros de uma comissão constituída em representação da sociedade civil, da capitania de Luanda e os presumíveis donos da carga suplementar que transporta, poderão aceder.

Na verdade da sentença a execução vai uma grande distância, isto apesar do carácter obrigatório que uma sentença encerra.

A materialização pode estar a ser condicionada por razões de ordem operacional, devido a escassez de máquinas, guindastes o que acaba por sobrecarregar o porto de Luanda, nesta altura à braços com um intenso tráfego de barcos.

O navio chinês com as armas que transporta, inicialmente destinadas ao Zimbabwe é apenas um dos numerosos que se podem vislumbrar no mar, aguardando cada um a sua vez de aportar.
Para o observador mais atento, basta olhar para a baia e aperceber-se do engarrafamento no mar.

Por certo "o barco do Amor" como é chamado na tradução do chinês não está na “pool position” e muito provavelmente vai ter de aguardar a sua vez.

Do lado do Conselho dos Direitos Humanos, órgão que solicitou do tribunal Marítimo a providência cautelar, toda a paciência é pouca. Mas caso as coisas não se compliquem, a denúncia pública poderá ser o próximo passo. É só uma "questão de tempo" disse uma fonte próxima do dossier.

Fonte; Rádio Despertar/Luanda

 


Voltar

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×