ANGOLA NOS ULTIMOS LUGARES DE "BOA GOVERNACAO"

ANGOLA NOS ULTIMOS LUGARES DE "BOA GOVERNACAO"

Angola está nos últimos lugares de um novo índice, publicado à 25 de Setembro, a classificar os Governos da África subsariana de acordo com o seu desempenho nos últimos cinco anos.


A administração do Correio Digital traz aos caros internautas um dos mais importantes e prestegiados relatório de uma pesquisa virada para o continente berço, África, financiado pelo reputado multimilionário de telefones móveis, Mo Ibrahim, denominado, o Índice Ibrahim de Governação Africana, e foi publicado pela BBC.


O Índice Ibrahim de Governação Africana é uma classificação dos 48 países da África subsariana de acordo com a qualidade da respectiva governação e avalia o progresso nacional em cinco áreas chave.


A saber: Protecção Pessoal e Segurança, Estado de Direito, Transparência e Corrupção, Participação e Direitos Humanos, Desenvolvimento Económico Sustentável e Desenvolvimento Humano.


Produzido pela prestigiosa Escola de Governo Kennedy, um departamento da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o Índice deverá, segundo considera o editor da BBC para Assuntos Africanos, Martin Plaut, “provocar um aceso debate.

 

Escreve ele que “os resultados deste estudo são espantosos”.
Embora não constitua uma surpresa que Estados insulares estáveis como as ilhas Maurícias e as Seicheles se achem no topo do Índice e a Somália, que não tem um Governo em pleno funcionamento desde a queda de Siad Barre em 1991, em último lugar, os africanos podem achar outros resultados difíceis de compreender.

 

Quantos, por exemplo, veriam o Ruanda (18º lugar) como o país que mais melhorou no continente entre 2000 e 2005? Organizações de direitos humanos retratam o Ruanda como um Estado em que a oposição é reprimida e os jornalistas são perseguidos e intimidados.
Isto, considera Plaut, “indica talvez quanto mais credibilidade os académicos depositam no desenvolvimento do que nas liberdades democráticas.”

 

Quanto aos PALOPs, Cabo Verde regista-se em quarto lugar na lista de 48 países, seguido, em décimo, por São Tomé e Príncipe.
Moçambique encontra-se em 23º, Angola em 42º e a Guiné-Bissau é o quinto país a contar dos últimos da lista, em 44º lugar.



Dos gigantes da África subsariana, a África do Sul, demonstrou, algo previsivelmente, um bom desempenho de governação, em quinto lugar, mas a Nigéria, em 37º, poderá, tal como Angola, ficar surpreendida de se encontrar abaixo do Zimbabué (31º lugar).

 

Dos principais países africanos a República Democrática do Congo é a penúltima da lista o que, mais uma vez, constitui uma surpresa visto que, desde os últimos cinco anos, o período em que a lista foi efectuada, o país começou a emergir dos seus longos anos de guerra

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×