FpD considera visita do PR a Cuba destituída de sentido de Estado

FpD considera visita do PR a Cuba destituída de sentido de Estado



A Frente para a Democracia (FpD) considerou hoje a recente visita a Cuba do Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, "destituída" do sentido de Estado por exprimir a "gratidão" na conquista e manutenção do poder.


"A FpD considera o objectivo da visita do Presidente, José Eduardo dos Santos à República de Cuba destituída de sentido de Estado, por exprimir tão-só a gratidão do MPLA e do seu presidente à ditadura castrista e ao Partido Comunista Cubano, pela ajuda e apoio prestado na conquista e manutenção do poder", salienta a FpD.

Em comunicado, a FpD refere que "o contingente expedicionário cubano não só não contribuiu para que os angolanos pugnassem pela construção de um Estado Democrático e de Direito, como contribuiu sobremaneira para a instauração em Angola de um regime totalitário e corrupto que atingiu o seu paroxismo, com a repressão à tentativa de golpe de Estado de 27 de Maio de 1977".

"Contribuiu igualmente para o início da fase do saque desenfreado de riqueza e do património do país, que lança a grande maioria dos angolanos numa miséria e degradação cada vez maiores", indica o documento da FpD.

Neste sentido, este partido chama a atenção da opinião pública nacional para a necessidade de se conhecer profundamente a série de entendimentos de referência que constituem os Protocolos e Memorandos de Entendimento que foram celebrados em Cuba por ocasião desta visita, a fim de evitar a repetição do que aconteceu no passado.

"Assim, a FpD exorta todas as forças políticas e cívicas a requerer ao Parlamento o acesso aos referidos Protocolos e Memorandos de Entendimento para a devida apreciação, discussão e ratificação ou rejeição".

Segundo este partido da oposição, todas as forças políticas do país devem participar neste processo "pois a relação entre Estados deve basear-se em critérios de reciprocidade de vantagens e não em actos de eterna gratidão da classe dirigente de um Estado, para com a de outro".

A Frente para a Democracia é uma pequena força política que obteve apenas um assento na Assembleia Nacional nas eleições de 1992, através da "AD Coligação".

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×