Ministro defende estratégias na exploração de diamantes

Ministro defende estratégias na exploração de diamantes

O ministro angolano da Geologia e Minas, Manuel António Africano, defendeu um trabalho mais coordenado entre os Estados produtores, permitindo a criação de políticas e estratégias comuns no domínio da prospecção, exploração, produção, lapidação e comercialização de diamantes.


Com efeito, Manuel Africano destacou, em Abdijan (Costa-do-Marfim), a importância da Associação dos Países Africanos Produtores de Diamantes (Adpa) no quadro do desenvolvimento do sector diamantífero.

O ministro, que se encontra há dois dias na capital ivoiriense, proveniente do Malí onde igualmente esteve em visita de trabalho, na qualidade de presidente do Conselho de Ministros da Adpa, considerou ainda necessário que os cerca de 14 países membros da referida associação continuem a trabalhar em conjunto na conquista de um espaço privilegiado no mundo, no processo de industrialização e transformação de diamantes.
Para Manuel Africano, uma política concertada neste domínio permitirá encontrar as melhores formas de defesa dos seus interesses e alcançar os seus objectivos económicos e sociais, no âmbito do desenvolvimento sustentado.

Do mesmo modo, considerou que a criação da Adpa, em Novembro de 2006, por iniciativa do Governo angolano, está a permitir aos países membros ter um melhor posicionamento no contexto da indústria mundial de diamantes.

Nesta sua deslocação à Costa-do-Marfim, o governante angolano manteve segunda-feira um encontro de trabalho com o seu homólogo ivoiriense, Emmanuel Leon Monnet, com quem abordou questões atinentes a preparação da próxima Plenária de Quimberlite, a ter lugar em Novembro do corrente ano, em Bruxelas, onde dentre outras questões será abordado o processo que concederá o sistema de certificação internacional de diamante bruto.

Terça-feira, o ministro angolano de Geologia e Minas, acompanhado do Encarregado de Negócios da Embaixada de Angola na Costa-do-Marfim, Anjo Eduardo, foi recebido em audiência pelo ministro ivoiriense dos Negócios Estrangeiros, Youssouf Bakayoko.
Nesta sua deslocação, Manuel Africano procura igualmente com os países membros implementar um conjunto de acções saídas da primeira reunião da associação, realizada em Abril último, em Luanda, na qual se destacam a criação de uma bolsa de diamantes e a sua harmonização fiscal.
A criação de uma indústria que permita que o diamante bruto produzido em África seja lapidado no continente, por forma a ficar com parte do seu valor acrescentado, consta nas principais prioridades da Adpa, segundo sublinhou o seu presidente do Conselho de Ministros.

A presidência da Adpa funciona de forma rotativa, num período de um ano.

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×