Andamos à busca da Nação

DECLARAÇÃO SOBRE O DIA 3 DE AGOSTO, DATA DO NASCIMENTO DO PRESIDENTE FUNDADOR DA UNITA, DR JONAS MALHEIRO SAVIMBI

Andamos à busca da Nação, Nação da vontade Angolana e Africana. Andamos à busca de nós mesmos na Nação, Nação alienada pelo colonialismo.

A Pátria agrilhoada, com a alma amordaçada implorava por um filho da terra para a reconquista da liberdade e dignidade perdidas. A Pátria buscava um estratega político-militar, um exímio diplomata que pudesse equacionar na multifacetada teia do complexo nacional e internacional, planos de acção para o combate aos opressores que privavam o Povo Angolano do seu bem mais precioso: a independência, a liberdade e a dignidade.

É neste âmbito que Jonas Malheiro Savimbi nasce no tempo certo e no momento exacto para aglutinar milhões de Angolanos num Projecto de libertação nacional e de transformação da sociedade que interpreta e retrata de maneira fidedigna o cerne da nossa identidade política, ideológica e cultural.

Hoje, 3 de Agosto de 2007, nós aqui presentes, em representação dos membros da UNITA em todo o território nacional e nas comunidades angolanas no estrangeiro, rendemos uma homenagem sincera e profunda à memória do Saudoso Presidente Dr. Jonas Malheiro Savimbi, um dos mais ilustres nacionalistas que com o seu fervor patriótico e saber galvanizou jovens Angolanos, desenvolveu as suas faculdades e estruturou as suas mentes, transformando-os em combatentes da liberdade, quadros equipados para abordar os desafios que se colocam à nossa afirmação como Nação e Povo soberano, livre e feliz na sua Pátria de nascimento.

O Saudoso Presidente Jonas Savimbi foi uma das figuras mais marcantes do século XX em Angola, em África e no Mundo. Não é possível falar de Angola, do seu Povo e da sua História sem ter particularmente em conta a sua poderosa personalidade e intervenção durante os longos anos de colonialismo e da ditadura até a conquista da democracia multipartidária em Angola.

Patriota, nacionalista desde a sua juventude, Homem de coragem e capacidade de resistência lendárias, manteve-se até ao fim da sua vida fiel a si mesmo e aos ideais que sempre defendeu. A sua vida e obra confundem-se com a da UNITA que ele próprio criou e agigantou, tornando-a num instrumento de luta organizado, combativo e eficaz. Jonas Savimbi dirigia, comandava, agia, escrevia, resistia, estivesse onde estivesse. Tinha uma personalidade vigorosa e era um Homem de múltiplos talentos (político, militar, diplomata, escritor, poeta). Em tudo o que fazia era um Homem íntegro, sério, rigoroso e competente. No contacto pessoal era também um Homem muito gentil, muito sensível e muito atencioso, com gestos e atitudes de grande elegância e cortesia que fascinaram tanto os seus apoiantes como adversários.

A Pátria jamais esquecerá o Homem excepcional que foi Jonas Malheiro Savimbi cujo percurso político e revolucionário produziu para Angola os mais gloriosos feitos da História contemporânea do nosso País e que marcaram profundamente a consciência dos Angolanos que hoje, 3 de Agosto, rendem homenagem à sua memória com nostalgia e gratidão.

“OS HOMENS ANAVALHADOS PELA MORTE PASSAM A OBRA FICA PARA O MERECIMENTO DOS VIVOS”.

Temos de nos erguer a altura magistosa e criativa dos dons da vida para que as obras da envergadura do saudoso Presidente Dr. Jonas Malheiro Savimbi se tornem símbolos de referência inspiradora para os presentes e as gerações vindouras.

BEM HAJA O 3 DE AGOSTO DE 1934
VIVA PARA SEMPRE A MEMÓRIA DO
DR. JONAS SAVIMBI
VIVA A UNITA

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×