Angolanos de fora

Cá estaremos para ver e contar como foi, se entretanto Isabel dos Santos não tiver comprado o nosso direito de sermos livres...

Registo eleitoral dos angolanos no exterior - Votar talvez, mas apenas nas... legislativas

O início do processo de registo de cidadãos angolanos no exterior para que possam participar nas próximas eleições legislativas (legislativas, nada de confusões) é uma das principais tarefas do Ministério da Administração do Território (MAT) de Angola.

O anúncio foi feito hoje pelo ministro da pasta, Virgílio de Fontes Pereira, numa cerimónia de fim de ano com os funcionários do ministério. Vá lá. Sejamos optimistas. Só é preciso esperar e rezar para que hajam eleições.

"No próximo ano também vamos iniciar uma tarefa muito reclamada pelos angolanos que estão cá e lá fora e que tem a ver com a preparação do registo no exterior, que não sendo uma tarefa típica de condução do MAT lá fora, será uma tarefa que o MAT deve e tem a obrigação de dinamizar para que os angolanos que tenham capacidade activa possam ser registados para votarem nas próximas eleições legislativas", disse o ministro.

Isso é que é ser ministro! Desde logo por reconhecer que há angolanos no exterior. É obra.

Nas últimas supostas eleições legislativas, realizadas a 5 de Setembro de 2008, os cidadãos angolanos residentes no exterior não puderam votar por falta de condições logísticas, segundo a justificação governamental típica de quem quer, pode e manda.

O Governo justificou a sua decisão com a dificuldade que a Comissão Nacional Eleitoral e os partidos políticos teriam em fiscalizar o processo em todos os países onde há angolanos.

E, no caso da CNE, até tem razões. Se a CNE nem no país conseguiu fiscalizar a votação, muito menos o conseguiria fazer no exterior.

O ministro referiu ainda que, o MAT é um órgão "de natureza transversal" e pelo facto tem maior responsabilidade, nomeadamente no domínio da preparação das eleições e do desenvolvimento da administração local. Pois!

Segundo o governante, a actualização do registo eleitoral deverá ocorrer entre Abril e Maio do próximo ano, para permitir que os cidadãos que nesta altura não estejam registados, mas com capacidade para votar, possam fazê-lo também.

Cá estaremos para ver e contar como foi, se entretanto Isabel dos Santos não tiver comprado o nosso direito de sermos livres...

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site