GOVERNANTES E PARLAMENTARES DE PARTIDOS EUROPEUS EXIGEM DATA DE ELEIÇÕES EM ANGOLA

GOVERNANTES E PARLAMENTARES DE PARTIDOS EUROPEUS EXIGEM DATA DE ELEIÇÕES EM ANGOLA

O Presidente da UNITA o Dr.Isaías Ngola Samakuva efectuou uma visita de trabalho á alguns países europeus nomeadamente a Suécia, Itália e Portugal, onde manteve variadíssimos encontros com as autoridades políticas, Empresários e outros grupos de interesses destes países europeus, os quais exigiram a marcação da data das eleições pelo Presidente da República.

No quadro da sua visita, que decorreu na última semana de Novembro e a primeira de Dezembro, o Dr. Samakuva deslocou-se para à Suécia onde na manha do dia 26 de Novembro, onde manteve um encontro com o Embaixador de Angola naquele País, o Senhor Domingos Culolo. Neste encontro abordaram-se várias questões entre as quais a da necessidade das Embaixadas angolanas tratarem todos os angolanos em pé de igualdade.

 Ainda neste dia Isaías Samakuva foi convidado à um almoço oferecido pelo Embaixador Hagelberg, chefe do Departamento Africano no Ministério dos Negócios Estrangeiros que se fez acompanhar pelo Senhor Kai Persson, Director para Africa Austral e central, que serviu tambem para passar em revista a situação política e económica do País, com especial realce as perspectivas da realização das eleições legislativas em 2008.

Os interlocutores concordaram com a necessidade de maior empenho por parte da comunidade internacional no sentido de encorajar o Presidente da República de Angola a consolidar as conquistas já alcançadas no quadro do processo democrático, anunciando sem mais delongas, uma data definitiva para a realização de eleições.

Samakuva apelou a comunidade internacional em geral e o governo Sueco em particular, no sentido de redobrar esforços tendentes a capacitar a sociedade civil a monitorar efectivamente o processo eleitoral e ajudar os partidos políticos a aumentarem a sua capacidade de intervenção e melhorarem o seu desempenho no quadro da democracia nascente.

Na ocasião disse o Presidente da UNITA: "Não temos outra saída. O nosso futuro comum e a prosperidade  de todos os angolanos, só serão possíveis no quadro  do desenvolvimento democrático e do crescimento económico inclusivo.”
 
Durante a sua estadia em Estocolmo Isaías Samakuva encontrou-se ainda com a Senhora Maria Leissner, Embaixadora do Ministério das Relações Exteriores para a Democracia, onde as reconheceram os passos significativos registados no processo democrático angolano, tendo porém, manifestado preocupação com os recentes recuos consubstanciados por prisões gratuitas de jornalistas e dirigentes de ONGs, processos descabidos movidos contra dirigentes da oposição e da sociedade civil, assim como a contínua onda de intimidação, saques e mortes dirigidas contra cidadãos adeptos de outros partidos. No fim do encontro a Senhora Maria Leissner manifestou à sua intenção de visitar Angola em Fevereiro do próximo ano de 2008.

Na manhã do dia 27 de Novembro de 2007 o Presidente da UNITA reuniu-se com Membros do Parlamento que integram a Comissão das Relações Exteriores, tendo em seguida se reunido com o parlamentar Gustav Blix, Chefe do Grupo Parlamentar que se ocupa dos Assuntos Africanos. Abordou-se a situação política geral com destaque para as perspectivas de realização das eleições legislativas em 2008.

Os parlamentares manifestaram-se surpreendidos com o facto de Angola não ter realizado eleições em mais de uma década. Manifestaram ainda a disponibilidade de levantar a questão angolana no seio do Parlamento Europeu.

O Presidente da UNITA reuniu-se em seguida com membros da direcção da Fundação ligada ao partido conservador – maioritário na coligação governamental vocacionada na promoção da democracia e ajuda à partidos políticos.

Foram abordadas várias possibilidades de apoio ao processo democrático angolano, tendo ficado assente que, o anúncio de uma data definitiva constitui elemento importante e indispensável para o arranque de quaisquer programas de ajuda ao processo. O líder do Galo Negro reuniu-se ainda com membros da direcção da Fundação Democrata Cristã com os quais abordou igualmente aspectos ligados a necessidade de apoiar o processo democrático angolano.

Por último, Isaías Samakuva teve uma conversa com uma jornalista da Televisão Sueca, que se prepara a deslocar-se a Angola, em Fevereiro próximo para compreender a situação actual do País e as suas perspectivas políticas e económicas.

O périplo diplomático do Presidente da UNITA levou -o também à Itália e Portugal onde manteve contactos com altas figuras daqueles Países e com alguns amigos do seu Partido.

Em Roma, Itália, entre os dias 28 e 30 de Novembro de 2007 encontrou-se com o Senhor Sanguini, Chefe do Departamento Africano no Ministério das Relações Exteriores, onde Samakuva fez uma exposição sobre o estado do processo democrático angolano, tendo pedido a intervenção do governo italiano no sentido de encorajar o governo de Angola a tomar à sério a questão da democracia, incluindo a marcação de eleições.

O Lider do maior Partido da Oposição em Angola manifestou também a posição da UNITA quanto ao seu apoio a Cimeira União Europeia/União Africana, encorajando a Europa a manter-se firme na defesa da democracia, direitos humanos e boa governação como partes integrantes do diálogo e das relações entre os dois continentes. “A África não devia ser um espaço livre para aqueles que atropelam os princípios democráticos e violam a dignidade humana e que a Europa teria abdicado do seu papel se cedesse as pressões Africanas neste sentido.”

O Senhor Sanguini manifestou satisfação pela realização do encontro e agradeceu a frontalidade e honestidade com que as questões foram abordadas, tendo dito que o governo Italiano reconhece a UNITA como uma instituição legítima e representativa de um segmento importante da sociedade angolana e que como País democrático, a Itália, tinha a obrigação de abordar com todos os interlocutores válidos da questão angolana à necessidade de se promover e respeitar a democracia. De acordo com ele, Luanda tem assegurado o governo Italiano de que as eleições teriam lugar em 2008, apesar da ausência de uma data definitiva.

O Senhor Sanguini apreciou a posição da UNITA em relação a Cimeira de Lisboa e adiantou que, na altura, a Itália iria oferecer 40 milhões de Euros para o reforço das instituições africanas de manutenção de Paz.

Concluiu observando que Angola devia elevar a sua participação quer financeira quer humana, nas várias operações de paz do continente porque tem esta capacidade.

Disse ainda que Angola necessitava de expor melhor a sua visão do futuro e o seu programa de desenvolvimento à comunidade de negócios e a classe Empresarial Italianas enfatizando que: “A imagem que se tem de Angola continua confusa.”

No decorrer desta visita à Itália, o Presidente do Partido do galo negro, encontrou-se com o Mon Seigneur Parolin, da Secretaria de Estado do Vaticano, que se fez acompanhar pelo Bispo Travoli, que se ocupa da mesa de Angola. Manteve ainda encontros com o Deputado Umberto Ranieri, Presidente da Comissão dos Negócios Estrangeiros da Câmara dos Deputados e com o Deputado Alessandro Forlani, responsável pelas relações Externas do CDU e conselheiro especial do Deputado Casini, actual Presidente da IDC. Abordaram questões concretas que se prendem com a capacitação dos órgãos do partido face as eleições previstas para 2008.

Samakuva reuniu ainda com jovens estudantes angolanos na Itália tendo ouvido deles as dificuldades que atravessam e os sucessos que alcançaram. O encontro permitiu partilhar com os jovens o calor da terra.

Finalmente o Presidente da UNITA reuniu-se com uma associação que representa 40 mil empresários italianos de vários sectores da vida económica. Algumas ideias concretas foram acordadas, na perspectiva do reforço das relações e da programação de acções práticas.

Em Portugal, Isaías Samakuva foi convidado à um jantar oferecido em sua honra em Lisboa pelo Fórum português para a democracia em Angola, tendo se deslocado no dia 6 de Dezembro para Aveiro e Porto onde respectivamente, acompanhado pelo Presidente do Grupo Parlamentar da UNITA, o Deputado Alcides Sakala e pelo Delegado da UNITA em Portugal o Dr.Isaack Wambembe, visitou a Associação Industrial do Distrito de Aveiro (AIDA) e manteve contactos frutíferos com um número elevado de Empresários.

É de realçar que o Presidente da UNITA regressou á Angola no passado Sábado 8 de Dezembro de 2007.


Voltar

1 vote. Moyenne 5.00 sur 5.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site