Rádio Despertar abala estrutur

Rádio Despertar abala estrutura do poder (MPLA) em Angola
Alcance geográfico da emissora da UNITA é o motivo legal para calar as verdades
A "Rádio Despertar" , uma emanação do Protocolo de Lusaka, está a incomodar sobremaneira o MPLA, transformando-se assim numa pedra no sapato do partido no poder. Os sinais deste incómodo já tinham sido manifestados publicamente pelo secretário para informação do partido no poder, Norberto dos Santos (Kwata-Kanawa), que inclusive tinha aventado a hipótese de se encerrar a referida emissora caso a mesma "continuasse a fazer propaganda a favor de um partido político (sic)". Tudo indica que o Governo vai satisfazer o desejo dos camaradas. Ou não tivessem eles o pão, a faca e o queijo na mão.
O Ministério da Comunicação Social e o Instituto Nacional das Telecomunicações acaba de notificar formalmente a direcção da "Rádio Despertar" no sentido desta emissora deixar de emitir proximamente durante um período de 180 dias, apurou o NL em Luanda. Observadores atentos à situação contactados em Luanda afirmaram que, caso a notificação venha a ter efeitos práticos, a "Rádio Despertar" não vai poder emitir durante o período de campanha eleitoral, o que representaria um enorme prejuízo político para o Galo Negro. "Trata-se de uma jogada de mestre do MPLA. A (Rádio) Despertar seria um incómodo para o partido no poder durante as eleições", comentaram.

Entretanto, esforços feitos pelo NL para ouvir Adalberto da Costa Júnior, secretário para Propaganda e Marketing, no sentido deste dar mais pormenores sobre o assunto não foram bem sucedidos.

Recorde-se que o porta-voz do Governo no Mecanismo Bilateral de consulta advertiu recentemente que se a "Rádio Despertar" não mudar a sua linha editorial, será apresentada queixa junto dos organismos competentes. Na altura a UNITA, na pessoa do seu porta-voz, Adalberto da Costa Júnior qualificou de «falta de cultura democrática» a preocupação do Executivo em relação aos programas da Rádio Despertar.

Mas para o Governo, alguns programas daquela estação de rádio são de propaganda «a favor de um partido político» o que, segundo Norberto dos Santos «Kwata-Kanawa», contraria o seu objecto social. «Os acordos referem-se à transformação da VORGAN em rádio comercial e não rádio do partido. Dois cidadãos subscreveram o pedido desta rádio. O Protocolo de Lusaka não iria fazer uma coisa contrária à Lei da República de Angola. O raio de acção é de até 50 quilómetros e a Lei não pode ser para um e não para outros».

Norberto dos Santos (Kwata-Kanawa) disse que o Governo pondera notificar o Ministério da Comunicação Social, o Conselho Nacional de Comunicação Social e o Instituto Nacional das Telecomunicações.

O dirigente do MPLA não diz se este expediente pode desembocar no encerramento daquela emissora, mas denuncia também que ela passou a emitir fora do espaço permitido por lei.

Segundo Kanawa, «o raio de cobertura desta rádio passou para além dos 50 quilómetros e ouve-se no Kuanza-Norte, no Dondo e nas áreas de Nambuangongo que está acima dos 50 quilómetros».

Para o porta-voz da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, afirmou, entretanto, ser surpreendente e estranha a atitude do Governo já que «a Rádio Despertar emana do Protocolo de Lusaka, com um alvará comercial».

O dirigente do partido do «Galo Negro» diz não fazer sentido esta interferência do partido MPLA na linha editorial daquela rádio «por não se tratar de uma estação pública.»

Para Adalberto Júnior a Rádio Despertar funciona em Luanda «e os seus programas têm sido aplaudidos mesmo por dirigentes do MPLA». As observações do Governo se referem em particular ao programa «Parlamento Público», que para a UNITA se destina a auscultação de opiniões dos cidadãos sobre temas de interesse para o país.

Adalberto Júnior disse que o que preocupa o MPLA é o tratamento imparcial das notícias, valor a que, alegadamente, os órgãos tutelados pelo Estado não permitidos a respeitar.

 Por Jorge Eurico

10 votes. Moyenne 2.90 sur 5.

Commentaires (18)

1. Sletaillion 21/02/2013

If you are self-conscious about your elevator shoes now is really a great time to switch over to heel Lifts, instead

http://www.easysurftrips.com/index.php/member/35965/

2. Sletaillion 20/02/2013

In the event you feel your height lets you down, in the event you feel that being of a lesser height than average is holding you back or in case your lack of stature brings you feelings of low esteem or self worth, then shoe lifts insoles could be the answer

http://macallanridge.com/member/374984/

3. Sletaillion 09/02/2013

shoe lifts are a great purchase, low price shoe lifts that provide total control and increased confidentiality

http://academicosdasavoia.com.br/forum/profile.php?mode=viewprofile&u=365786&sid=1ac9bba2624b2e740c55965ea1e8c23f

4. Sletaillion 08/02/2013

However, shoe lifts insoles added vertical ground-reaction force (GRF) on the affected side which might cause increases of joint tension of the lower limbs

http://www.premiertaxfree.com/index.php/member/12592/

5. XRumerTest 04/02/2013

Hello. And Bye.

6. XRumerTest 03/02/2013

Hello. And Bye.

7. Principe Venancio 03/12/2012

Assunto: Atentado não consumado, ao Príncipe Venâncio.

Ao chegar ao pé do consulado de angola, em alcantara Lisboa, foi abordado pelos seguranças locais, de maneira a que os acompanhasse para dentro da instalação local do Consolado, para fins desconhecidos, tendo enconta que o Príncipe Venâncio, apena pretendia fazer a sua actividade normal que é a venda das suas obras Musicais e Literarias, a titulos de Livros e CDs, criticando a má governabilidade, o regime, a falta de liberdade de expressão, enumeros casos de violação de direitos humamos, dentre outros.
Miguel Santos foi um dos seguranças que o queria fazer a todo custo mesmo contra a sua vontade e, ainda havia outro segurança, que na mesma ordem de ideias quase o agredia pelo facto do Príncipe se recusar a fazer-lhes a vontade.
O principe venancio depois de ser levado ao extremo viu se obrigado a se dirigir a esquadra da PSP mais proxima, nomeadamente a 28ª Esquadra da Policia, que se entrivieram mas sem obter sucessos algum. A quando da chegada de cerca de sete agentes da PSP, os seguranças do Consulado Angolano puseram-se em fuga, abrigados dentro do entreposto consular. Enquanto isso os traseunte assistiam o triste episodio de mais uma alegada tentativa de assassinato do Principe Vênancio, que é neto da Rainha Ginga Ngola Mbandi.
De acordo com estas cenas , o herdeiro da Coroa Angolana, vê se perseguido, pelos membros do Governo e corpos deplomaticos, como uma caçada sem tregua, que ja vai a cerca de 8 anos, começando por Luis Candjimbo, na altura Adido cultural da embaixada de angola em lisboa no ano de 2004.
O Príncipe Venâncio ja foi alvo de enumeras tentativas de assassinato, uma das quais em dois mil e seis, quando endereçou uma carta ao presidente Angolano José Eduardo dos Santos, pedindo uma audiência, entretanto General Garcia Miala, Ex-Chefe dos serviços secreto de angola, organizou um atentado junto do Futungo de Belas, que não teve sucesso, e logo a seguir por ordem do José Eduardo dos Santos o memo general é preso acusado de desobidiencia.
Temendo a sua vida, Príncipe Venâncio, apela a Amnistia Intrnacional, de maneira a que o possa orientar e lhe prestar ajudas, para que possa ser uma pessoa livre e ter acesso a voltar ao país de origem sem temer algum tipo de violação dos seus direitos e consequentemente, poder contribuir para a melhoria de condições de vidas neste país que é Angola.
Príncipe Venâncio é, musico e Escritor, com 4 obras publicadas, uma literária e três disco-graficas.
Tirou o curso tecnico de contabilidade e gestão, relações publicas.
Contacto: movel - 964882638
e-mail - principevirex@hotmail.com

8. Kinkela Manuel Makubikua (site web) 09/07/2012

Sou,cidadão angolano,várias veses que eu tento ligar pelo telefone a radio despertar para fim de apresentar as minhas opiniõs en vários progras que divulga,mas nunca tevo acesso.Agora gostaria enviar messagens via Internet porque há muito mais que pode se dizer enquanto que vai começar daqui a pouco as propagandas para as eleições deste ano.N.B:até proxímo vou começar messagens,se for possível os jornalistas podem analizar algo.Para hoje é tudo,coordiais saúdações.Obrigado

9. Kizua Ngongo 27/02/2012

A rádio dispertar destroi sensuras, anula o comportamento ditatorial do MPLA-JES e faz a sociedade compreender do que é democracia.
O MPLA-JES deveria é procurar esconder os seus podres ou então acelerar em concertar o que eles proprio destroi para que a verdade não vanha a tona

10. caetano joaquim Monteiro Jorge 14/01/2012

continua assim, que vamos com sigui os nossos objectivo.

11. jorgefofo 23/12/2011

gostaria de ser aquele comentador, que ira sempre comentar coisas novas e bonitas na pagina da radio despertar porque essa Radio é melhor Radio de angola porque ela é que é a verdadeira denfessora do povo Angolano, obrigado por voces existirem

12. casimiro campos 02/12/2011

quero falar a cerca vidrul,pura verdade que o sistema existente naquela empresa, é a de um colonialismo moderno, porque? Porque alí os estrangeiros são os que detenaham as melhores condições salarial comparando com os angolanos: 500 usd semanal, 2000usd de subsídio de turno e um salário volumoso.

13. Fernanda Paula 20/10/2011

Bom dia a todos, chamo-me Fernanda Paula, tenho 51 anos de idade e sou tecnica de laboratorio.
Por nao ter um computador em casa, pedi a uma conhecida para escrever está carta por mim.
Passo a contar a minha historia.
Desde os neus 1 ano de idade que tenho problemas na perna esquerda. Com um Ano paralisou-me a perna e só voltou a ter acção aos 5 anos de idade mais a coxear. Quando tive a minha primeira e unica filha, isto em 1996, deixei de sentir acção na perna deficiente, tive que desxar de trabalhar e viver da ajuda dos meus familiares uma vez que o esposo tambem se afastou de mim. Ja fui tratada em varios hospitais mais sem soluçao. Neste momento encontro-me numa cadeira de rodas. Fui a Namibia com ajuda dos meus familiares mais nao foi possivel fazer a operaçao porque nao despunhamos dos valores suficiente. O valor da operaçao é de 122.350 mil rands equivalente a 18.000 Mil dolares americanos. Por favor preciso muito de ajuda, ja naõ consigo andar e nao aguento tanta dor que eu sinto, estou a morrer aos poucos Ajudem-me Por favor . telemovel nº 923976319 ou 936756097

14. João Costa 28/06/2011

Cordiais saudação.
Escrevo para o programa mais ouvido de Angola, que é o do JOJO.
Venho reclamar a falta de respeito que esse governo tem com os que lhes votaram. Moro no Cassenda e já a 1 mês e meio que não temos agua, e para piorar a EPAL não da nenhuma satisfação. Alguém tem que ser responsabilizado por isso ou os milhões que são anunciados no programa agua para todos não se presta contas? Luanda consome mais dinheiro que o conjunto das outras províncias e mesmo assim falha tem sempre muitos problemas. Será que o dinheiro tem sido bem gasto? Deixo essa preocupação para o caro JOJO perguntar por mim a sociedade luandense. Espero que nas próximas eleições se lembrem disso.

15. Pilar da Justiça (site web) 29/12/2010

È o absurdo dos robos, á utilização dos dinheiros do estado para pagamento de viajens a familiares para o Brazil com um numero não inferior de très pessoas, a ultilização dos meios cedidos pelo Instituto Nacional De Estradas, para fazer serviços de uma empresa ficticia que a propoia Administradora é detentora gerida pelo irmão do genro, com a fuga ao fisco da senguinte forma; Esta empresa pelo contrato feito com administrção tem um orçamento propio que no a mesma tem como obrigação de ter meios da empresa, funcionario e estrutura fisica, não recorrer das instalações do estado para efectuar seus trabalho,meios alocados a departamentos são colocados a disposiçao da empresa deixando os sectores sem serviço e colocando responsaveis a mercer do dia por falta de condições de trabalho rotulando todos de incompetentes numa administração familiar, porque depois dela quem é que manda no municipio é a empresa contratada que no final do mes recebe aproximadamente o valor de 1.000.00 kz orçamento este que os chefe de repartiçao não veêm nem um terço sem falar que nunca se viu tal quantia. Eu tenho que manter o anonimato brevemente voltarei a dar noticias.

16. Mwana-cafe 15/07/2008

Radio despertar, nao tenham medo niguem vai vos fechar, prq o protocolo de Lusaka so poderia ser alterado por uma lei. E a casa das leis fecha amanha.isso n e como exonerar um governador ou um ministro da oposiçao so prq o chefe do estado acordou zangado com a sua esposa e quem paga e o quadro competente do pais.tal como aconteceu ate com tantos tambem do "M" como o Miala e tantos para n falarmos do....

17. mankuntima 15/07/2008

Mas, eu nao entendo isso, os autores da legalidade,agora desconhecem o significado duma radio comercial. Alias,deveriam se perguntar se a radio nacional e de facto "nacional" ou "Radio M" porque se fosse nacional deveria tambem falar dos outros partidos tal como faz do Regime, que por inaugorar uma W.C.dum musseque leva 20 mnt a comentar.Mas pra falar de um congresso dum partido de oposiçao apenas leva 5 segnd. O Sr.ENG. KWATA KANAWA deveria aprender lei do jornalismo ants de aceitar o catgo q oucupa.

18. MK. 13/07/2008

Estamos seguire da situaçao do radio despertar ,acusado do incumoda pelo o poder em angola...mas nao a uma rezao nem uma para os dirigentes do mpla impedir este emisor mesmo que esta seja ouvido no espeço naçional...e triste, portanto segundo meu ver da democraçia,a decisao do mpla pr kkanawa,tambem incomoda pelo povo angolano inteiro ; Os angolanos nao so em luanda,e tambem,se achiam que intendiam MPLA da democraçia na minuma digamos por agora em angola,Os do MPLA tem que respeitar a libertade da imprensa seu proprio povo. Quem se cossem tem sarnes....
E uma vergonha por partido maioritaio MPLA pelas as suas lacunà...AAAAA o seu chef diz que;as eleiçoes sao competitivas!!!!!!!

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site