unita desfina ou afina

UNITA (DES)AFINA:  Por Orlando Castro
Com o aproximar das eleições legislativas, sobretudo o MPLA e a UNITA vão afinando a máquina tendo em vista, julgo eu, vencer. Que a do MPLA, apesar de alguns problema internos, está afinada e pronta a deixar pregado ao chão o principal adversário, não tenho dúvidas. Também não tenho dúvidas quanto ao amadorismo que caracteriza o partido de Isaías Samakuva. Assim o “Galo Negro” não vai voar. Os mais altos dirigentes da UNITA preferem ser mortos pelo elogio do que salvos pela crítica. E quando assim é, não há nada a fazer. 

Para o Presidente do maior Partido da oposição em Angola, o ano de 2008 é encarado como sendo o do “Encontro com o Nosso Destino”, já que ele definirá "o rumo do país e da UNITA e das nossas vidas nos próximos tempos".

É verdade. Acresce, contudo, que o destino é feito (pelo menos neste caso) pelos homens. E os homens da UNITA pouco ou nada estão a fazer para derrotar nas urnas o seu principal adversário.

Dir-me-ão que o MPLA tem dinheiro que nunca mais acaba, ao contrário da UNITA. É verdade. No entanto, recordo-me que a situação era a mesma, que as FAPLA/cubanos tinham do seu lado a gigantesca razão da força mas que, apesar disso, não conseguiram derrotar a força da razão que – na minha opinião – estava do lado das FALA.

Ou seja, a passividade, falta de engenho e marasmo da Direcção da UNITA (ou de parte dela) vai levar a que o MPLA chegue às eleições com a vitória garantida, não pelo seu mérito mas, sobretudo, pelo demérito da UNITA.

E é pena, para além de ser uma traição a todos quantos ao longo dos anos acreditaram que a UNITA seria a alternativa. Eu sei que muitos dos dirigentes da UNITA estão agora no lote dos poucos que têm milhões, enquanto o povo, o seu povo, continua no deserto dos milhões que têm pouco ou nada.

Também sei que a vitória do MPLA não alterará o seu status quo, pelo que lhes é indiferente que a UNITA ganhe ou perca. Seja qual for o resultado continuarão bem. Tão bem que alguns até evitam falar de Jonas Savimbi.

No que toca aos desafios que a UNITA tem para enfrentar as eleições, Isaías Samakuva sublinhou recentemente que é dever de todos os militantes prepararem-se psicologicamente para o facto de as eleições acarretarem responsabilidades acrescidas para cada um.

É verdade. Só falta passar da teoria à prática. Só falta o exemplo ser dado de cima para baixo.

Enfim. Cada vez mais me convenço que os dirigentes da UNITA preferem (ao contrário do que foi a prática do seu presidente fundador) ser assassinados pelo elogio do que salvos pelo crítica. O MPLA agradece mas, digo eu, os angolanos ficam a perder. Os angolanos do país real.

altohama@clix.pt
13.01.2008
http://altohama.blogspot.com
http://www.orlandopressroom.com


Voltar

Aucune note. Soyez le premier à attribuer une note !

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×