CRONOLOGIA DA GUERRA NO ULTRAMAR - DE 1961 A 1974

CRONOLOGIA DA GUERRA NO ULTRAMAR - DE 1961 A 1974

- - - 

A Guerra em Angola, Moçambique e Guiné.

1961

Angola, 1961

Membros da Juventude da UPA,
em treino com arma. Angola, 1961

 

<><> <><> <><> <><> <><> <><> <><>

Fevereiro

 
 4 Revolta em Luanda, com ataques à Casa de Reclusão, ao quartel da PSP e à Emissora Oficial de Angola, acção considerada como o início da luta armada em Angola

 7

 

 

 

Primeira aterragem na pista do Negaje, em Angola. Esta data passou a ser o Dia da Unidade do AB3
 17 Chegada a Lisboa do paquete Santa Maria
 20 Pedido de uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU para apreciação do caso de Angola, apresentado pela Libéria

Março

Carta do general Botelho Moniz a Salazar, em que manifesta preocupação pela condução da política ultramarina
Início dos planos Centauro Grande e Marfim Negro, com vista à remodelação do dispositivo das forças portuguesas em Angola, com a companhia como unidade-base da contra guerrilha
 4 Informação dos Estados Unidos ao Ministério da Defesa sobre a decisão da UPA em provocar incidentes violentos em Angola na noite de 15 de Março, informação menosprezada pelo comando militar de Angola
 6 Encontro entre o ministro da Defesa, general Botelho Moniz, e o embaixador americano, Elbrick, que, segundo instruções do seu Governo, pressiona a alteração da política portuguesa em África, posição que o embaixador transmitiu a Salazar no dia seguinte
 10 Inscrição na ordem do dia, pelo Conselho da ONU, da questão de Angola

 

Início do debate pelo Conselho de Segurança do pedido apresentado pela Libéria sobre o caso de Angola, que foi rejeitado
 15

 

Partida de Lisboa de quatro companhias de caçadores para reforço da guarnição de Angola

 

 

 

Início de uma rebelião dirigida pela UPA, no Norte de Angola, contra os colonos portugueses e algumas populações negras, causando centenas de vítimas

Moção do Conselho de Segurança da ONU a condenar a situação em Angola, votada pelos Estados Unidos e União Soviética, o que acontece pela primeira vez

 

 

 

 16

 

Ataques dos elementos sublevados do Norte de Angola a algumas povoações, como Carmona, Aldeia Viçosa e Bessa Monteiro

 

Chegada a Luanda da primeira companhia de pára-quedistas

 

Telegrama das associações económicas de Angola ao Governo central, a pedir providências

 

 17

 

Primeiro comunicado oficial sobre os acontecimentos do Norte de Angola

 

 

 

 18

 

 

 

Início da actuação da Força Aérea no Norte de Angola

 

 

 

 21

 

Chegada, a Luanda, do almirante Lopes Alves, ministro do Ultramar

 

Evacuação de mais de 3500 portugueses residentes no Norte de Angola para Luanda, através de ponte aérea

 

 23

 

Início da Conferência dos Povos Africanos, no Cairo, em que foi aprovada uma resolução política respeitante aos territórios portugueses

 

Portugal abandona os trabalhos da Assembleia Geral da ONU, em protesto pelo facto de ter sido aceite a discussão da situação em Angola

 24

 

Aprovação do decreto para a condução da política de defesa nas províncias ultramarinas

 

 25

 

Carta do ministro da Defesa, general Botelho Moniz, a Salazar, em que preconizava «imediatas reformas no plano interno»

 27

 

Reunião dos altos comandos militares, presidida pelo ministro da Defesa, onde se coloca a hipótese de substituição do Governo

  Manifestação contra a política norte-americana, em Lisboa

 

 28

 

Constituição, em Angola, do primeiro corpo de voluntários civis

 

 30

 

Decreto que dá aos governadores--gerais o encargo da política de defesa de cada colónia

 

 31

 

Anunciada a prisão do cónego Manuel Mendes das Neves, por apoio aos movimentos de libertação de Angola

 

Criação de um corpo de voluntários civis, para actuação no Norte de Angola

 

Abril

 

 

 

Autorização do financiamento secreto a Holden Roberto e à UPA por parte do National Security Council Special Group (EUA)

 

 1

 

Decreto da organização da Defesa Civil do Território, com criação nas colónias de uma comissão de coordenação de defesa civil

 

 

 

 2

 

Emboscada, em Cólua, a uma coluna militar portuguesa, sendo mortos nove militares, dos quais dois oficiais, capitão Castelo da Silva e tenente Prazeres

 

 4

 

Aprovação de uma moção a favor da autodeterminação de Angola pela Assembleia Geral da ONU

 

 8

 

Primeira referência pública de Salazar à questão de Angola durante uma recepção aos agricultores do Baixo Mondego

 

 10

 

Ataque à povoação de Úcua, na estrada Luanda-Carmona, com o massacre de 13 brancos

 

 10

 

Primeiro ataque a trabalhadores bailundos de uma fazenda na área do Quitexe

 

 

 

 11

 

Ataque a uma patrulha portuguesa próximo de Tando Zinge, Cabinda

 

 12

 

Ataque à povoação de Lucunga, com massacre da maior parte dos seus habitantes brancos

 

 13

 

Ataque de guerrilheiros provenientes do Congo-Brazzaville a Bucanzau, em Cabinda

 

Tentativa de golpe de Estado dirigido pelo general Botelho Moniz, que leva à demissão dos mais altos chefes militares

 

Remodelação governamental, assumindo Salazar a pasta da Defesa em substituição de Botelho Moniz, Mário Silva substitui Almeida Fernandes, no Exército, e Adriano Moreira substitui Vasco Lopes Alves, no Ultramar
 14

 

Beleza Ferraz, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, é substituído por Gomes de Araújo

 

Declaração de Salazar na tomada de posse dos novos membros do Governo: «A explicação é Angola, andar rapidamente e em força é o objectivo que vai por à prova a nossa capacidade de decisão»
 15

 

Reunião do primeiro Conselho Superior Militar, presidido por Salazar, para tratar do envio de reforços militares para Angola

 

Carta do coronel Costa Gomes ao Diário Popular afirmando que o problema africano não era fundamentalmente militar

 

 18

 

Partida dos primeiros contingentes militares, para Angola, formados por pára-quedistas, por via aérea

 

Assembleia constituinte da CONCP (Conferência das Organizações Nacionalistas das Colónias Portuguesas), em Casablanca, em substituição da FRAIN

 

 20

 

Aprovação, pela Assembleia Geral da ONU, da Resolução 1603 (XV), incitando o Governo português a promover urgentes reformas para cumprimento da Declaração Anticolonialista, tendo em devida conta os direitos humanos e as liberdades fundamentais
Instituição, pela Assembleia Geral da ONU, de um Sub comité dos Cinco, a fim de investigar a situação relacionada com os acontecimentos em Angola

 

 21 Partida dos primeiros contingentes militares para Angola (via marítima)

 

 23 Partida de uma companhia de legionários para Angola

 

 24 

Revogação do Estatuto de Trabalho Indígena Rural (Decreto-Lei 44 309)

 

 

 

 28  Criação do Movimento Nacional Feminino

 

 30

 

Fim do cerco à povoação de Mucaba, depois da intervenção da Força Aérea

 

Maio

1

 

Chegada a Luanda dos primeiros contingentes transportados por via marítima

 

2

 

Ataque a Sanza Pombo e novos ataques a Mucaba e à Damba, no Norte de Angola

 

Decreto de suspensão da obrigação do cultivo do algodão

 

4

 

Franco Nogueira substitui Marcelo Matias no Ministério dos Negócios Estrangeiros

 

Ataque ao Songo, a norte de Carmona

 

6

 

Ataque a São Salvador do Congo

 

8

 

Criação dos batalhões de Caçadores Pára-Quedistas n ° 21 (BCP 21), em Angola, e n.°- 31 (BCP 31), em Moçambique (Beira)

 

Ataques a Sanza Pombo, úcua, Santa Cruz, Macocola e Bungo, com utilização de novas armas

 

21

 

Ataque frustrado ao nó de comunicações do Toto, a sul de Bembe

 

24

 

Ataque a Quimbele durante treze horas consecutivas

 

Ataque ao posto de Porto Rico, próximo de Santo António do Zaire, com utilização de armas automáticas

 

26

 

Pedido de convocação urgente do Conselho de Segurança do ONU, por mais de 40 países afro-asiáticos, em face do agravamento da situação em Angola

 

31

 

Chegada do Batalhão de Caçadores 88 à Damba

 

Posse do almirante Sarmento Rodrigues do cargo de governador-geral e comandante-chefe de Moçambique

 

Separação da União Sul-Africana da Commonwealth, tomando a designação de República da África do Sul

 

Junho 

2

 

Ataques a várias fazendas em torno de Carmona, Negaje e Ambriz

 

Fuga de Portugal para o estrangeiro de estudantes ultramarinos, muitos dos quais virão a desempenhar papel importante na luta nacionalista

 

4

 

Nomeação de Venâncio Deslandes para os cargos de governador-geral e comandante-chefe de Angola

 

8

 

Primeiro avião da Força Aérea desaparecido em Angola, com três tripulantes a bordo

 

9

 

Aprovação, pelo Conselho de Segurança do ONU de uma resolução deplorando profundamente os massacres e demais medidas de repressão da população angolana, podendo comprometer a persistência desta situação a manutenção da paz e segurança internacionais
14

 

Reocupação do Tomboco por uma força da Marinha

 

17

 

Posse, em Lisboa, do cargo de governador-geral de Angola do general Venâncio Deslandes

 

19

 

Ataque dos guerrilheiros da UFA à vila de Ambriz, com utilização de armas automáticas

 

22

 

Criação da Secretaria de Estado de Aeronáutica, que substitui a Subsecretaria de Estado, mantendo como titular KaúIza de Arriaga, que desempenhara um papel importante na denúncia do golpe Botelho Moniz
24

 

Reocupação de Cuimba, a este de São Salvador do Congo

 

27

 

Visita a Lisboa, para conversações com o Governo, de Dean Rusk, secretário de Estado norte-americano

 

30

 

Primeiro comunicado oficial das Forças Armadas, referindo a morte de 50 militares entre 4 de Fevereiro e 30 de Junho em Angola

 

Julho 

 

Operações do Exército e Força Aérea na serra da Canda, para reabertura da chamada «estrada do café»

 

Deslocação de um membro do Subcomité dos Cinco a Lisboa, para encontro com Salazar

 

3

 

Visita de J. Fouché, ministro da Defesa da África do Sul, a Lisboa

 

7

 

Comunicado das Forças Armadas sobre as actividades dos meses de Maio e Junho, no Norte de Angola

 

14

 

Difusão de Novas Directivas Gerais de Censura que exigem atenção especial aos títulos e subtítulos referentes a acontecimentos militares do Ultramar

 

15

 

Morte de seis militares em Quicabo

 

18

 

Início da operação de cerco a Nambuangongo, ocupada pelos rebeldes desde o início da sublevação em Angola

 

21

 

Ataque de um grupo de guerrilheiros ao aquartelamento português de São Domingos, na fronteira da Guiné com o Senegal, que provocou quatro feridos militares
27

Corte de relações diplomáticas do Senegal com Portugal

Fonte: Mémorias de Angola ( http://pisarro.home.sapo.pt/ )

1 vote. Moyenne 3.00 sur 5.

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site

×