PR JES NÃO CONFIA EM NINGUÉM

José eduardo do Santos  NÃO CONFIA EM NINGUÉM

Lisboa -  Estão a ser identificadas na acção de JES manifestações que apóiam  leituras em meios competentes segundo ao qual o mesmo  "não tem  confiam em ninguém" dentro do próprio regime.  Um dos mais recentes sinais desta  manifestação de "perca de confiança" terá sido evidenciado numa reunião no passado mês de Setembro ao qual foi denotado no mesmo descontentamento a cerca da carência de  "qualidade de informações" que os seus colaboradores lhe estavam a dar sobre o caso Congo. (Semanas depois, o Antigo DG adjunto do SIE, Francisco Andre que dominava o dossiê  foi  chamado para fazer parte de uma delegação que viajou  a Kinshasa).

A tese a cerca da  falta de confiança de JES pelos seus colaboradores e outros é reforçada  pelas seguintes constatações, a saber:

- A sua segurança pessoal passou a estar confinada a  dois dispositivos autônomos com funções equivalentes. Unidade da Guarda Presidencial (UGP) e a Direção de Segurança Pessoal  (DSP). Parte dos efectivos de origem Kwanhama e/ou Gambos vivem no bairro saneamento, nas rendondezas do palácio presidencial.

 - Deixou de viajar nas  aeronavais nacionais.  Quando desloca - se ao estrangeiro, o gabinete do vôo presidencial, afecto a Casa Militar, aluga  um avião de fora com toda tripulação estrangeira, incluindo as  aeromoças.  Antes de o vôo levantar, duas  patrulhas de reconhecimento  acompanham a aeronave,  nas laterais, as asas até  que a mesma proceda a descolagem.  Usa o terminal  militar que  aparenta inspirar mais confiança.

 - Restrição a acesso aos seus aposentos.  A medida foi verificada após  ao afastamento do ex DG do SIE,  Fernando Miala  que entrava passando apenas pelo  ajudante de campo do ultimo anel de segurança.  Hoje o quadro é diferente, assessores de "segunda linha" não tem acesso ou não o vêem todos os dias.

- As suas acções, desde a queda de Fernando Miala, apontam para  maior atenção ao elenco  dos serviços de segurança. Aumento de salário (um mês antes das eleições), promoções internas, distribuição de residência, novas instalações traduzidas em melhor ambiente de trabalho  (com aparelhos avançados, refeitório,  ginásio e etc ). A Nova sede do SIE foi  impulsionada pelo mesmo a cerca de três anos atrás.

- Denota ter falta de confiança no eleitorado. Trouxe a publico um modelo de eleições presidências favorável  a si, que impeça-o o confronto com candidatos.  Os resultados das eleições legislativas que resultaram de um incontrolado recurso a fraude é na  justificação de  opositores internos de que  "JES nunca seria capaz de fazer o mesmo que o MPLA (reportam-se a 1992)" e por isso "inventou este modelo e recuou perante as presidenciais." Num contexto de maior vigilância e sem tantos adeptos dispostos a colaborarem a 100% na fraude, a menor recurso desta,  baixaria necessariamente o "score" e seria destampado o véu da fraude.

- Acentuação de Indicadores que apontam  recusa de plano de retirada do poder. É em círculos  internacionais citado como tendo dito que a algada  elaboração de um "pacote jurídico legal"  para o seu "dayafter",  não passa de papel e "o papel rasga".

 -  Jornais privados em Angola, com destaque ao Semanário Angolense  aludem que esteja a preparar o seu próprio filho, Zenu dos Santos para sucessão presidencial. A ser verdade, se estará diante de um sinal claro da falta de confiança de delfins dentro do MPLA.

 - Indicação recente  de Secretários Províncias do partido em detrimento de eleições internas (antes das conferencias partidárias havia lista de concorrentes eleitos em outros órgãos do partido que foram canceladas por ordens superiores) 

 -  Pouco simpático a vozes dentro do partido que descordam do modelo atípico ao qual faz gosto.  Numa das reuniões do Bureau político, o Vice Presidente da Assembleia Nacional, João Lourenço foi  convidado a retirar-se da sala,  por  indicio de exposição de um pensamento avesso  ao modelo eleitoral  atípico.

 A falta de confiança denotada em  JES esta a ser abalizada  em meios da população que fazem  recurso a espaços de debates (Rádios privadas , conferencias) para o criticarem.  A poucas semanas o dirigente da UNITA, Abel Chivukuvuku disse a Radio Eclesia que lideres como JES acabam por ser  vitima dos seu próprio regime. Disse quando abordado sobre as  imagens do mesmo no novo BI

 

15 votes. Moyenne 2.73 sur 5.

Commentaires (1)

1. Celina Tavares 17/11/2012

Caros irmaos,

Desapareceu ha uns quatro meses, uma jornalista guineense chamada Milocas Pereira, imigrada em Angola, aonde trabalhava como professora de comunicacao na universidade de luanda. Ate hoje, ninguem mais viu essa criatura, um desaparecimento rodeado de muitos misterios `a volta da sua entrevista "Caso Missang" na Guine-Bissau e o deposto governo do Cadogo.
Pouco ou quase nada se fala sobre o assunto que muito nos constrange.
Por isso venho aqui pedir que nos ajudem a decifrar este misterio e que nos ajude a obter alguma informacao sobre o caso.
Abri um grupo de suporte em nome dela no facebook e chama-se "SOS, STOP! Queremos a Milocas Pereira de Volta." Tambem gero um grupo de "Celina Presidente" e a pagina de "Guinea-Bissau Community Association in USA"
Sem mais reitiro-me, antecipadamente agradeco, qualquer demarche que venha a ser feito sobre este misterio.
Cordialmente,
Celina Tavares
Presidente da ACGB-USA
001-203-726-6045

Ajouter un commentaire

Vous utilisez un logiciel de type AdBlock, qui bloque le service de captchas publicitaires utilisé sur ce site. Pour pouvoir envoyer votre message, désactivez Adblock.

Créer un site gratuit avec e-monsite - Signaler un contenu illicite sur ce site